Nossos Informes

Uma equipe de especialistas de diferentes áreas de formação, integrantes do Observatório do Feminicídio de Londrina, produz, periodicamente, a apresentação e a análise dos casos de feminicídio (consumado e tentado) com programação para o Tribunal do Júri na comarca de Londrina.

Nossas análises são elaboradas com base nos enfoques dos direitos humanos, com perspectiva feminista e orientadas pela abordagem da vitimologia pela qual destacamos a situação da vítima e a consideramos como sujeito de direito e não objeto de prova. Seguindo os estândares internacionais sobre o tema, preocupamo-nos em analisar as condições do acesso à justiça, incluindo a devida diligência processual e a celeridade da justiça. Adicionalmente, refutamos qualquer forma de revitimização.

Justiça que tarda, falha!

Não existe crime por paixão. Quem ama não mata!

A culpa nunca é da vítima!

Operamos, ainda, com o entendimento de que o Estado tem o dever de oferecer resposta à violência contra a mulher e de que essa resposta deve ser formulada em três âmbitos: prevenção, punição e restituição dos danos.

Consulte nossos informes. Neles, além da exposição e análise dos processos criminais, apresentamos outros dados de interesse sobre o tema.

Informe n.1, abril de 2021

No primeiro número do nosso Informe, entre outros conteúdos, expomos e comentamos o caso de feminicídio tentado, por João Aparecido Miranda, contra Edneia Francisca de Paula, ocorrido em 03 de setembro de 2019.

(clique acima para acessar a íntegra)

Informe n.2, maio de 2021


No dia 1º de maio de 2015, no período da manhã, por volta de 11h, no sítio onde residia com marido e filhos, Márcia Aparecida dos Santos sofreu lesões fatais com uma roçadeira. Seu marido, Donizete Alves Pereira, é acusado pelo crime de feminicídio por meio cruel.

Neste Informe n.2, produzido pelo Néias - Observatório de Feminicídios de Londrina, apresentamos informações e analisamos alguns elementos deste processo criminal, com júri popular programado para o dia 25 de maio de 2021, às 09 horas, no fórum de Londrina. À luz deste processo, tecemos considerações sobre dois temas correlatos fundamentais na nossa pauta: a celeridade da justiça e os efeitos da violência feminicida para vítimas indiretas, especialmente as crianças, filhos da vítima.

Este Informe apresenta também outras informações sobre feminicídios e violência contra as mulheres.

(clique acima, no título, para acessar a íntegra)