Biblioteca


2021

2020

A lei do feminicídio 13.104/2015 e seus impactos no estado do Paraná: protagonismo para uma mudança cultural. Maria Isabele Silva, Franciely Aparecida Contrigiani (2020).

A necropolítica de gênero, o feminicídio e a morte sistemática de mulheres na América Latina - Uma análise a partir do Sistema Interamericano de Direitos Humanos - Joice Graciele Nielsson (2020).

Análise Espacial do Feminicídio e Fatores Associados à Violência Interpessoal em Pernambuco no Período de 2012 a 2016. Dayane da R Pimentel; Conceição M. de Oliveira; Heitor V. V. da Costa ; Mayara C Silva; Sheyla C. de Barros; Cristine V. do Bonfim (2020).

Aplicabilidade do feminicídio ao transexual. Ruth da Silva Viudes (2020).

Caso Maria de Jesus: um retrato do feminicídio no Brasil - Dorli João Carlos Marques, Elisângela Leitão de Oliveira, Nicolle Patrice Pereira Rocha (2020).

Crimes da paixão em Curitiba (1970) – Joise Viviana Silva (2020).

Estratégias del Estado mexicano para minimizar los feminicidios. Javier Juárez Rodriguez; Nora Elena Botero Escobar; Natalia Grisales Ramirez (2020).

Faca, peixeira, canivete: uma análise da lei do feminicídio no Brasil. Carlos Barreto Campello Roichman (2020).

Feminicídio e racismo: mulheres negras morrem mais. Christiano Jorge Santos e Ligia Penha Stempniewski (2020).

Feminicídio: a máxima expressão da violência contra as mulheres em João Pessoa – PB. Ana Amélia Nascimento e Luziana Ramalho Ribeiro (2020).

Feminicídio: Sob a perspectiva da dignidade da pessoa humana. Ewerton Ricardo Messias et al. (2020).

Mulheres no fio da navalha: feminicídio, barbárie e pedagogia da crueldade. Rosária de Fátima de Sá Pereira da Silva (2020).

O feminicídio como expressão de poder nas relações de gênero. Hélio Luiz Fonseca Moreira e Iriscelia Acácio Moreira. (2020).

Perfil dos óbitos femininos por homicídios no município de Goiânia. Luana Muzzi Vaz David et al. (2020).

Por que o termo feminicídio incomoda tanto? um estudo de caso de comentários de posts da página do Facebook do Jornal O Globo. Gabriella Hauber (2020).

Psiquiatria e naturalização do crime passional no Rio de Janeiro da década de 1930 - Eliza Teixeira Toledo; Allister Teixeira Dias (2020).

Um corpo duplamente esfacelado: (in)visibilidade das vítimas de feminicídio em manchetes de jornal Marluza da Rosa e Isadora Gomes Flores (2020).

Uma pandemia de longa duração: violência de gênero contra mulheres - Cláudia de Jesus Maia (2020).

Violência contra a mulher e feminicídio no Brasil - impacto do isolamento social pela COVID-19. Nathalia Yuri Tanaka Okabayashi, Izabela Gonzales Tassara, Maria Carolina Guimarães Casaca, Adriana de Araújo Falcão, Márcia Zilioli Bellini (2020).

Violência contra mulheres no jornalismo literário - Lais de Mello Rocio; Victor Israel Gentilli (2020).

Violência de gênero em debate: uma análise das conversações sobre a lei do feminicídio na fanpage do Senado Federal. Carla Candida Rizzotto e Aléxia Saraiva (2020).

Vulnerabilidad y deseo. Las superficies de La Casa de la Fuerza (Angélica Liddell, 2009), Edwin Culp; Sara Barragán del Rey (2020).