MEMORIAL LONDRINA

FEMINICÍDIOS

Registro dos feminicídios consumados e tentados na Comarca de Londrina desde 2015.


2021

14 de janeiro de 2021 Kelly Denise da Silva, 36 anos

André Elias Generoso Duarte, de 24 anos, foi preso na tarde de 14 de janeiro por tentativa de feminicídio de uma moradora da zona norte, identificada apenas como Kelly. A mulher foi algemada e teve o corpo retalhado com um canivete. Vizinhos ouviram os gritos e acionaram a polícia. O autor do crime chegou a fugir do local, mas foi encontrado na região e preso em flagrante. Duarte foi indiciado por homicídio tentado com quatro qualificadores: motivo torpe, condição da vítima ser mulher (feminicídio), impedimento de defesa da vítima e tortura.

10 de abril de 2021Cristiane Nascimento dos Santos, 37 anos

Conforme relato da imprensa, Cristiane Nascimento foi encontrada morta dentro de sua residência no jardim Maracanã, nos fundos da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Seu então companheiro, João Ezequias Martins Filho, é o principal suspeito do crime e encontra-se preso. Ele nega as acusações, mas vizinhos contaram ter ouvido gritos de uma suposta discussão na residência.

27 de abril de 2021 Lucimara Fernandes Krassouski, 27 anos

O crime aconteceu quando Lucimara retornava de Londrina, junto com o padrasto, onde havia registrado novo boletim de ocorrência contra o ex-marido por descumprimento de medida protetiva. Alessandro Gean Nunes Vieira parou ao lado do carro ocupado por ela e fez quatro disparos de arma de fogo, atingindo a vítima no rosto. Lucimara foi internada e o ex-marido segue foragido. Ele foi indiciado por tentativa de feminicídio.

2020

21 de fevereiro de 2020 Fátima Soares, 47 anos

O corpo de Fátima Soares, 47, foi encontrado na manhã do dia 21 de fevereiro próximo à Penitenciária Estadual de Londrina (PEL II) com sinais de esfaqueamento em várias partes do corpo, principalmente na cabeça e no rosto, que foi desfigurado pelo criminoso. Testemunhas afirmaram ter ouvido gritos durante a madrugada e, pela manhã, encontraram o corpo em um terreno vazio que é utilizado para armazenamento de materiais recicláveis. O marido da vítima encontrava-se desaparecido no dia do crime.

2 de março de 2020 Maria Gorete, 47 anos

Maria Gorete, de 47 anos, foi vítima de tentativa de feminicídio ao ser esfaqueada pelo ex-marido, Dilson Marques de Jesus, enquanto ia para o trabalho, na rua Martin Luther King, Jardim Petrópolis. O homem desferiu dois golpes de faca, no braço e pescoço da mulher. Segundo os poucos registros do caso na imprensa escrita, o casal estava separado e o homem não aceitava o fim do relacionamento. Gorete tinha, inclusive, medida protetiva com ele. Após o crime, Jesus fugiu e foi preso dois dias depois, tendo a prisão preventiva decretada.

6 de julho de 2020 Sandra Mara Curti, 43 anos

Sandra Mara Curti foi morta dentro de casa, na rua Angelina Tardivo Sisti, no bairro Cervejaria, zona leste de Londrina, pelo ex-companheiro, Alan Borges, com 22 facadas desferidas na frente dos filhos do casal, de 8 e 12 anos. Dois dias antes do crime brutal, Sandra teve um pedido de medida protetiva negado pelo juiz substituto João Marcos Anacleto Rosa, que desconsiderou a palavra da vítima como prova da perseguição que sofria por parte de Borges. Ele será julgado por feminicídio com três qualificadoras: recurso que dificultou a defesa, motivo fútil e meio cruel, ainda sem data prevista.

2019

8 de abril de 2019 Cidneia Aparecida Mariano da Costa, 33 anos

A tentativa de feminicídio contra Cidnéia aconteceu no dia 9 de abril de 2019, quando seu ex-companheiro, Emerson Henrique de Souza, a agrediu fisicamente, asfixiou e abandonou em uma estrada rural. Como consequência da agressão, Néia, como é conhecida, ficou tetraplégica e dependente de cuidados 24 horas por dia. Em 04 de fevereiro de 2021, Souza foi julgado pelo crime de tentativa de feminicídio e condenado a 23 anos e 4 meses de reclusão. Todas as agravantes apresentadas na denúncia do Ministério Público foram acatadas, como reincidência, antecedentes criminais e violência doméstica e contra a mulher.

14 de julho de 2019 - Ângela Rodrigues Lopes, 36 anos

Em frente à própria casa, no Jardim Bandeirantes, em Londrina, Ângela sofreu um atentado por parte do ex-marido, Carlos Roberto dos Reis de Oliveira, na presença da filha adolescente do casal. Oliveira a agrediu com chutes, tapas, xingamentos e desferiu oito facadas na ex-esposa, a maior parte delas na região do tórax. Ângela sobreviveu ao ataque. Carlos encontra-se preso desde 31 de outubro de 2019 e vai a júri popular pelo crime no dia 26 de junho de 2021.

22 de julho de 2019 Sara Emanuele Silva, 9 anos

O corpo da menina Sara Emanuele Silva, de apenas 9 anos, foi encontrado no meio da mata nos fundos do jardim Abussafe, em Londrina, na manhã de um domingo. Ela estava desaparecida desde o dia anterior após ter saído com o padrasto, Sandro de Jesus Machado, que chegou a registrar Boletim de Ocorrência pelo seu desaparecimento. Com medo de represália da população, que o ameaçava, Machado acabou se entregando confessando o estupro e assassinato da menina. Ele está preso à espera de julgamento.

3 de setembro de 2019 Edneia Francisca de Paula, 53 anos

Edneia foi vítima de tentativa de feminicídio por parte do ex-companheiro, João Aparecido Miranda, com quem esteve casada por 24 anos e teve uma filha. O homem não aceitava o fim do relacionamento e tentou estrangular Edneia em via pública quando esta saia do trabalho. Miranda foi indiciado com as qualificadoras de feminicídio, motivo torpe e meio cruel. Seu julgamento, inicialmente marcado para o dia 8 de abril de 2021, foi adiado em decorrência da pandemia. (Veja Informe n.1)

17 de setembro de 2019 Eunides Dantas da Silva, 79 anos

Eunides Dantas foi encontrada morta dentro de sua casa com perfurações típicas de arma de fogo. Seu marido, Luís Pinto da Silva, de 82 anos, foi preso suspeito de ser o autor do crime. A polícia encontrou em sua posse uma arma calibre 32, compatível com os ferimentos, suja de sangue. Dias após o crime, em 25 de setembro, Pinto foi indiciado por feminicídio e encontra-se sob monitoração eletrônica. Atualmente o processo aguarda o acusado constituir novo defensor.

25 de outubro de 2019 Ingrid Fernanda da Costa, 17 anos

A adolescente Ingrid da Costa foi morta com um tiro na cabeça pelo ex-namorado, Renan Júlio Bueno Fogagnollo, de 24 anos, no conjunto Flores do Campo, zona norte da cidade. Segundo relatos do padrasto à imprensa, ela havia terminado o relacionamento há dois dias em virtude de seguidas agressões sofridas. Fogagnollo, inconformado invadiu a residência onde ela residia com a família e a matou. Ele foi encontrado dias depois na casa de parentes no estado de Santa Catarina e preso. Posteriormente foi indiciado por feminicídio.

2018

12 de fevereiro de 2018 Natália Larissa Fernandes, 20 anos

O corpo de Natália Larissa Fernandes foi encontrado na marginal da BR-369, nas proximidades da Vila Marízia, pela própria mãe da jovem. Natália tinha marcas de agressão no tórax e na face e teve o pescoço quebrado por esganadura. Os detalhes da morte não foram conhecidos. Em nome da vítima havia dois boletins de ocorrência por lesão corporal e violência doméstica contra um homem com quem ela havia se relacionado.

1 de março de 2018 Maria Aparecida dos Santos, 35 anos

Maria Aparecida dos Santos foi encontrada sem vida na rua Guararapes, Jardim Higienópolis, próximo a um fundo de vale. Ela teria sido espancada e apresentava vários ferimentos pelo corpo, além de uma sacola envolvendo sua cabeça. De acordo com informações da imprensa, o caso foi investigado pela Delegacia da Mulher por ser considerado um feminicídio e um homem foi preso suspeito pela morte.

2017

30 de junho de 2017 Josiane de Souza, 35 anos

Josiane de Souza foi morta pelo ex-companheiro, Anderson Luiz Viera, tendo sido agredida e afogada em uma poça de água. Conforme relatos divulgados pela imprensa, Josiane teria saído de carro com Viera, com quem teve um relacionamento de 3 anos e meio, mas, ao invés de leva-la ao local prometido, ele teria seguido para um lugar afastado, onde praticou o crime. Julgado em 22 de fevereiro de 2019, Viera foi condenado a 20 anos, 1 mês e 15 dias de prisão.

2015

1° de maio de 2015 Marcia Aparecida dos Santos

O caso aconteceu na zona rural de Tamarana, Comarca de Londrina. Marcia Aparecida foi morta pelo marido, Donizete Alves Pereira, com quem era casada há 20 anos, na frente dos dois filhos do casal, de 9 e 11 anos. O homem arremessou uma roçadeira contra Marcia, que teve ferimentos graves e sangrou até a morte. Pereira foi denunciado pelo Ministério Público por feminicídio com outras qualificadoras. O júri popular do caso está marcado o próximo dia 21 de maio. (Veja Informe n.2, em breve)


PESQUISA E ELABORAÇÃO

CECÍLIA FRANÇA